Seminário Internacional reúne pesquisadores para discutir o sofrimento psíquico

JrS-0583

Publicado em: 13, novembro/2019

Teve início na noite da última segunda-feira (11) o XII Seminário Internacional de Psicologia e Senso Religioso, em Cuiabá. Esta é a primeira vez, em vinte e quatro anos de realização do evento, que a capital mato-grossense recebe o encontro, que tem como objetivo discutir os impactos da religiosidade/espiritualidade na saúde mental e cotidiano da sociedade. Já na abertura, a primeira conferência internacional demonstrou a relevância do Seminário, que reúne mais de 110 pesquisadores nacionais e internacionais. O evento acontece no Centro de Eventos do Pantanal até a próxima quinta-feira (14).

Para a 12ª edição do Seminário o tema escolhido foi “Sofrimento psíquico e sentido da vida: contribuições da Psicologia da Religião”. A conferência internacional que deu início às atividades foi conduzida pela psicóloga educacional pela Pontificia Universidad Católica Argentina (UCA), professora Martha Elena Giuliano de Iglesia. Sob o título “Sofrimento mental e sentido da vida no mundo contemporâneo”, a pesquisadora abordou a problemática mundial relacionada ao sofrimento humano. Segundo ela, para cada acontecimento há uma reação e consequência à sensibilidade e mentalidade.

“Tudo nos afeta porque enquanto somos humanos, possuímos muitas e variáveis sensibilidades. Neste momento, o mundo demanda de muitas e várias doenças e há uma necessidade de encontrar respostas e acompanhamento para lidar com o sofrimento”, destaca Martha Elena.

Ainda de acordo com a pesquisadora, o meio em que vive pode fazer com que o ser humano tenha reações e atitudes por vezes impulsivas ou desesperadas. Isto porque, em determinado momento, o sofrimento psíquico tornou-se grande o suficiente para isso. Por este motivo, Martha Elena reforça a importância de compreender e procurar ajudar estas pessoas.

“O contexto social, político e até religioso leva o ser humano a se preocupar em achar alguma esperança em meio a este sofrimento. Veja o que acontece neste momento na América Latina como um todo. Talvez seja a ocasião ou até um convite para que o Brasil inicie um movimento de recuperação do sentido da vida e de uma fé profunda e verdadeira”, exemplificou Martha Elena.

A abertura do Seminário contou ainda com a presença de outros pesquisadores internacionais. O PhD e professor de Psicologia da Universidade de Indiana South Bend, nos Estados Unidos, Kevin Ladd, destacou que o GT Psicologia da Religião, que organizada o evento há 24 anos, vem trabalhando para que o assunto permaneça no centro das discussões. Para ele, é fundamental que tais questões sejam debatidas, pois estão no âmago das perguntas de qualquer ser humano.

“Conhecer o sofrimento humano permite o conhecimento de suas diferenças e similaridades. Isto permite também compreender a própria essência e natureza do sofrimento”, salientou Ladd.

Desde a primeira edição do Seminário Internacional, nenhuma capital do Centro-Oeste, com exceção do Distrito Federal, havia recebido o evento. A possibilidade deu-se pela entrada do prof. Rosimar José de Lima Dias, da Faculdade Católica de Mato Grosso (FACC-MT) ao GT Psicologia & Religião da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (ANPEPP).

“Apresentei um trabalho no Seminário anterior, em Porto Alegre (RS) e fui convidado a ser membro do GT. Agora, passamos por este ‘batismo de fogo’ de realizar um evento em Cuiabá pela primeira vez. É uma oportunidade de intercâmbio de pesquisas, troca de experiências e estímulo a jovens pesquisadores”, disse o prof. Rosimar.

Programação – O XII Seminário Internacional de Psicologia e Senso Religioso segue com atividades até quinta-feira (14). Uma das ações mais esperadas é o lançamento do livro “Psicologia Cognitiva da Religião no Brasil: Estado Atual e Oportunidades Futuras”, a partir das 18h30, amanhã (13). Alguns dos autores e coautores da obra estarão no local para a sessão de autógrafos. O evento contará ainda com mesas redondas, conferencias internacionais e apresentações científicas.

Fonte: Pau e Prosa Comunicação

Fotos: Junior Silgueiro